Ediciones Trea - 978-84-9704-230-7 - A Alimentaçao Como Cultura - Massimo Montanari
Formato: 15 x 21 cm.
Páginas: 96
Año: 2006
ISBN: 978-84-9704-230-7

A Alimentação Como Cultura

20,00

A ideia de Ali­men­tação facil­men­te se asso­cia à de Natu­re­za, mas esta ligação é ambí­gua e fun­da­men­tal­men­te impró­pria. De fac­to, na expe­riên­cia huma­na os valo­res estru­tu­ran­tes do sis­te­ma ali­men­tar não se defi­nem em ter­mos de natu­ra­li­da­de, mas antes como resul­ta­do e repre­sen­tação de pro­ces­sos cul­tu­rais que com­preen­dem a domes­ti­cação, a trans­for­mação, a rein­ter­pre­tação da Natu­re­za. Médi­cos e filó­so­fos anti­gos, a começar por Hipó­cra­tes, defi­ni­ram a ali­men­tação como «res non natu­ra­lis», incluindo‑a entre os fac­to­res da vida que não fazem par­te da ordem natu­ral, mas sim da arti­fi­cial das coi­sas. O mes­mo é dizer, da cul­tu­ra que o pró­prio homem pro­duz e administra.
Esta cono­tação acom­panha a ali­men­tação duran­te todo o per­cur­so que a leva à boca do homem. A ali­men­tação é cul­tu­ra quan­do se pro­duz por­que o homem não uti­li­za ape­nas aqui­lo que encon­tra na natu­re­za (como fazem todas as outras espé­cies ani­mais, mas quer criar o seu pró­prio ali­men­to, pon­do a acti­vi­da­de de pro­dução aci­ma da de pre­da­dor. A ali­men­tação é cul­tu­ra quan­do se pre­pa­ra por­que, obti­dos os pro­du­tos de base da sua ali­men­tação, o homem trans­for­ma-os pelo uso do fogo e de uma ela­bo­ra­da tec­no­lo­gia repre­sen­ta­da pelas prá­ti­cas de cozinha. A ali­men­tação é cul­tu­ra quan­do se con­so­me por­que o homem, mes­mo poden­do comer de tudo, ou tal­vez por isso mes­mo, na reali­da­de não come tudo mas escolhe a sua pró­pria ali­men­tação reco­rren­do a cri­té­rios liga­dos quer à dimen­são eco­nó­mi­ca e nutri­cio­nal do ges­to quer aos valo­res sim­bó­li­cos de que se reves­te a pró­pria comi­da. Atra­vés des­tes per­cur­sos, a ali­men­tação apre­sen­ta-se como ele­men­to deci­si­vo da iden­ti­da­de huma­na e como um dos ins­tru­men­tos mais efi­ca­zes para a comunicar.

Com­par­tir